sábado, 16 de maio de 2015

Morre o ator Elias Gleizer, aos 81 anos


Morreu na manhã deste sábado (16), Elias Gleizer, de 81 anos. A informação foi confirmada pelo jornalismo da GloboNews, que não deu mais detalhes sobre o motivo da morte. Bruno Gagliasso foi o primeiro famoso a lamentar a perda nas redes sociais. "Meu avô querido... Chegou a hora de descansar”, publicou ele no Instagram. Sonia Abrão também noticiou o fato: "“está confirmada a morte do ator Elias Gleizer, aos 81 anos. Estava internado no Hospital Copa D'Or, no Rio, desde 6 de maio, em função de um tombo, o que levou à falência circulatória e morte.” Filho de judeus poloneses imigrantes, Elias nasceu em São Paulo com o nome Ilicz, porém, foi obrigado a trocá-lo diante da dificuldade de se pronunciar. O ator começou sua carreira artística logo cedo, aos 12 anos, tocando violino em uma orquestra juvenil, onde anos depois foi convidado a participar de uma peça de teatro. Após muitas pontas, um protagonista lhe rendeu, em 1956, o prêmio de melhor ator de um festival amador. Dali para a televisão, foi um pulo. Em 1959, Gleizer estreava na TV Tupi em pequenas participações. Seu primeiro grande trabalho foi José do Egito, e a primeira novela veio em 1964, Se o Mar Contasse , de Ivani Ribeiro. Após 19 anos na emissora, na qual acumulou 20 personagens, Elias fez rápidas passagens pela TV Bandeirantes e pelo SBT, de 1980 a 1983, e estreou na Globo em 1984, em Livre para Voar , de Walther Negrão. Na emissora carioca, contabilizou inúmeros papeis, como o padre Olavo, de Terra Nostra (1999), e Tio Zé, de Sonho Meu (1993). Seu último personagem foi em Boogie Oogie (2014). Apesar de declarar não ser fã das telonas, Gleizer marcou presença nos filmes Diabólico Herdeiro (1971) e Didi Quer Ser Criança (2004). (Terra)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contato

Nome

E-mail *

Mensagem *